Entendendo e Amando A Cruz

Precisamos aprender a amar a cruz ! Aquele que não ama a cruz, não ama as coisas de Deus. Amar a cruz é desistir dos próprios desejos. Se você tem uma vontade, você tem desejos e pedidos. Porém, precisamos aprender a ter a vontade e o desejo, voltados para uma vida de cruz. Negar-se a si mesmo é parte necessária para viver uma vida de cruz.

A verdadeira vida cristã exige que aquele que quiser viver em Cristo, deverá abandonar-se completamente. Deus deseja que o abandono aconteça em todos os momentos da vida. Precisamos nos entregar a morte (cruz) o dia todo, todos os dias.

Precisamos perceber que a alma do homem é naturalmente inquieta e turbulenta. A alma realiza muito pouco, embora pareça sempre ocupada. E o que foi que João escolheu?

Escolheu estar até os últimos momentos, aos pés da cruz de Cristo. Ele escolheu “morrer” para que a vida de Cristo pudesse ser a sua vida! Este exemplo ilumina o fato de como é necessário que você negue a si mesmo e todas as suas atividades, para seguir a Cristo.

Se você não é guiado pelo estilo de vida de Cristo, você não poderá seguí-lo. Quando a vida Dele entra na sua, sua vida deve ser colocada de lado. Em I Coríntios 6:17, Paulo afirma: “Mas aquele que se une ao Senhor é um com Ele.” Paulo avisa: “Se você possui em si a vida do Cristo ressuscitado, Deus vai lhe mergulhar na morte, todos os dias da sua vida!”. “Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte…”2 Coríntios 4:11. O apóstolo acrescenta: “Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro.” Romanos 8:36. No grego isto quer dizer: “Somos entregues à morte todos os dias.”

Em resumo, Paulo diz: “A cada dia, enfrento uma nova situação de morte”. Por favor, entenda  que Paulo não está falando de morte física e sim, a respeito de um tipo de morte que acontece conosco diariamente, em nosso caminhar com Cristo.  Quando testifica “Dia após dia, morro!” I Cor. 15:31, se refere à tribulação, às pressões, à perseguição, aos perigos e a todos os tipos de problemas. Paulo em essência está dizendo: “Nós que possuímos em nós a vida de Cristo, somos constantemente entregues às situações de morte, uma após outra.

A cada dia, uma nova provação, uma nova crise ou perseguição é lançada contra nós. Então, se você possui em si a vida do Filho de Deus, pode esperar que algum tipo de situação de morte, entre em sua vida, todos os dias!” Nosso Pai celestial sabe que certas áreas não redimidas em nossas vidas, atrapalham a manifestação plena da vida de Cristo em nós. Ele conhece nossos bloqueios constantes, nossos medos, nossas ambições, nossas cobiças e tudo que impede o brilho integral de Jesus em nós. Por isso, Ele permite que sejamos colocados em “situações de morte”, para resgatar os nossos corações destes obstáculos.


EURÍPEDES MENDES FILHO
PASTOR, MISSIONÁRIO,
ESCRITOR E CONFERENCISTA